Projeto: Máquina de Tatuagem

Sempre me disseram: “Depois da primeira você fica viciado!” De fato. Fiz minha primeira tatuagem em Julho de 2011, em janeiro de 2012 eu já possuía 4! Dessas, 2 eu mesmo fiz, em mim mesmo, com um máquina feita por mim, mesmo, juro.

Essa idéia de me tatuar veio depois de assistir a um pedaço de um workshop de tatuagem de cadeia, ministrado pelo Taiom (excelente tatuador de Brasília) que trabalha na Art Family Tattoo (excelente estúdio com vários ótimos profissionais). Nesse workshop ele ensinava a construir uma máquina rotativa, usando um motor elétrico. Fiquei com a idéia na cabeça, mas tinha pouca informação pois não pude ver a oficina inteira, fui atrás nas internet, pedi dicas pros bróder e pras bródas e pronto, projeto na cabeça, só faltavam os materiais.

Vamos a eles e à montagem da máquina:

Carregador de celular Nokia, daqueles que todos têm aos potes em casa. No detalhe o pininho de encaixe, mais para a frente verão como eu aproveitei-o-o.

Agulha de costura soldada a um pedaço de arame de cabide (ha!). A ponta torta encaixa no motor.

Para a agulha fazer o movimento de sobe e desce, colei um botão com um dos furos levemente descentralizado em um motor de um carrinho velho. Depois liguei o motor à fonte. 

A biqueira veio de um pedaço de um sugador de solda elétrica de alumínio. Repare que na ponta de Nylon eu encaixei aquela ponta do carregador.

Esse era um garfo da minha infância, tem um pluto gravado nele. Dobra aqui e ali e já já faz sentido.

Máquina pronta! Junta tudo ocm fita isolante, põe um elástico para manter a agulha no lugar e tá aí.

Com a máquina montada, decidir o desenho, tomar coragem, cachaça (só um tantinho), limpar tudo (higiene é extremamente importante quando a intenção é se furar milhares de vezes), arrumar tudo e mandar tinta. Que no caso foi nankim, tattoo preta se faz com isso mesmo.

Na época da primeira que fiz com essa máquina eu estava pirado em ambigramas (é isso aqui) e quis fazer um. O quê? qual? Que tal teste, afinal…

Lê-se TESTE, agora olha a foto de baixo.

Mesma fota virada de pé para baixo, lê-se…. TESTE! Isso é um ambigrama.

Demonstração na varando à luz do quase crepúsculo. Reparem na empunhadura e no encaixe dos dedos nas dobras do garfo, ficou bem confortável e firme de usar.

Fiz no banheiro em uns 30 minutos, doeu um pouco, mas bem menos que as outras que foram feitas em mim, acredito que o nervosismo e a concentração que eu estava me distraíram um bocado.

Fiz uma outra recentemente, no pulso, uma ampulheta, para me lembrar de usar bem meu tempo, temos prazo em tudo, até de validade, é um memento mori e um tapinha na preguiça ao mesmo tempo.

A primeira linha ficou meio zoada (a de cima), a máquina estava desregulada e a agulha deu umas puladas, heahehaehaheu! Por isso quianças do brasiu, não recomendo que tentem isso em casa.

A próxima? Não sei ainda, é bom saber bem antes, a não ser que seja um teste…

Esse post foi publicado em Catibiribows. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Projeto: Máquina de Tatuagem

  1. que tinta você usou?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s